Quero fechar minha sacada: o que levar em consideração?

Com a verticalização das grandes cidades, as sacadas – ou varandas – dos apartamentos se tornaram uma área do imóvel que, podemos dizer, substituiu o espaço dos quintais das casas. Mas a poeira, chuvas e ventos podem tornar seu uso um pouco desconfortável. A saída pode ser “fechar a sacada”, ou seja, a instalação de esquadrias com vidros.

Mas o que precisa ser considerado nessa hora? Segundo o arquiteto e consultor Danillo A. Costa, da Arqlife, a primeira coisa é saber se o seu condomínio permite o fechamento das sacadas e se já não existe um projeto padrão.

“Alguns condomínios já possuem um projeto padrão de envidraçamento das sacadas que leva em consideração fatores específicos daquela edificação. A instalação de vidros adiciona uma carga extra na construção, que muitos prédios mais antigos não estão aptos a receber”, explica.

No Brasil, foi até criada uma norma pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) que estabelece os requisitos e métodos de ensaio que asseguram o desempenho dos sistemas de envidraçamento de sacadas, em edificações de uso público ou privado: a NBR 16259.

O próximo passo é fazer uma avaliação do espaço: condições e alinhamento das paredes, se estão em boas condições para receber os parafusos dos trilhos dos vidros, entre outros. Dois detalhes, que às vezes não são visíveis em um primeiro olhar mas podem necessitar de correção antes de iniciar a instalação dos vidros, são o nivelamento da mureta e o prumo.

ref_paredes_6

Imagem: Site Faz Fácil

O método é bem simples. Ambas as medições podem ser feitas com um nível e um prumo, instrumentos utilizados na construção civil e que podem ser facilmente encontrados em depósitos de materiais de construção.

Veja o que pode acontecer sem a prévia confirmação do alinhamento e nivelamento das paredes onde os vidros serão instalados:

É preciso “bater o prumo” antes de começar. Nesse caso, o trilho chega a fazer um “X” com a parede é possível notar com clareza o desvio (Foto: Orleans Costa/Equipe News)

Sacada 2

A falta de alinhamento entre a parte superior e inferior da sacada não permitiu um perfeito alinhamento dos vidros e deixou um espaço por onde o vento e a água das chuvas pode entrar (Foto: Orleans Costa/Equipe News)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMG_4789

Para acompanhar a parte superior, o trilho inferior foi saindo da mureta e ficou parte para fora da alvenaria (Foto: Orleans Costa/Equipe News)

IMG_4780

O desalinhamento causa um efeito dominó e poderá ser visivelmente notado nos vidros seguintes (Foto: Orleans Costa/Equipe News)

IMG_4787

Desalinhamento no canto inferior bastante aparente (Foto: Orleans Costa/Divulgação)

IMG_4789

Para acompanhar a parte superior, o trilho inferior foi saindo da mureta e ficou parte para fora da alvenaria (Foto: Orleans Costa/Equipe News)

No caso deste projeto, a solução para alinhar as partes superior e inferior da sacada foi adicionar em torno de 2,5 centímetros de parede a partir do ponto em que o desalinhamento começava.

Veja como ficou após a correção:

Após a correção com base no prumo, o trilho está alinhado com a mureta (Foto: Orleans Costa/Equipe News)

Após a correção com base no prumo, o trilho está alinhado com a mureta (Foto: Orleans Costa/Equipe News)

Com o nivelamento da base, o cantos automaticamente são corrigidos (Foto: Orleans Costa/Equipe News)

Com o nivelamento da base, o cantos automaticamente são corrigidos (Foto: Orleans Costa/Equipe News)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O desalinhamento dos vidros em efeito dominó também foi resolvido (Foto: Orelans Costa/Equipe News)

O desalinhamento dos vidros em efeito dominó também foi resolvido (Foto: Orleans Costa/Equipe News)

O ângulo inferior se alinhou ao superior após o ajuste do prumo (Foto: Orelans Costa/Equipe News)

O ângulo inferior se alinhou ao superior após o ajuste do prumo (Foto: Orleans Costa/Equipe News)

“Na hora de desenvolver o projeto para a sua sacada, não deixe de consultar um profissional especializado e escolha empresas que ofereçam garantia pelo serviço. Dificilmente encontramos varandas perfeitamente simétricas. Na dúvida, converse com o profissional que fará a instalação dos vidros antes, para evitar transtorno posteriores”, aconselha Danillo.

Muitas empresas chegam a oferecer até cinco anos de garantia. Sempre pesquise antes de bater o martelo em um projeto para o seu imóvel, exija nota fiscal de compra e o certificado de garantia.