Aracaju mostra porque foi batizada de “Princesinha do Nordeste”

A capital sergipana não é um dos primeiros destinos lembrados quando se fala em turismo pelo Nordeste brasileiro, mas guarda belezas que farão o viajante querer voltar (ou ficar por lá).

Com pouco mais de 570 mil habitantes, Aracaju é uma cidade litorânea com ares de interior. A orla é muito bem estruturada, com quiosques de alimentação, quadras esportivas, playground infantil e espaço para atividades culturais ao longo do calçadão e da ciclovia.

Os principais bares e restaurantes estão localizados ao longo da Avenida Santos Dumont, mais concentrados na altura da Praia do Atalaia. Por ali é possível conhecer um pouco da tradicional gastronomia local e dançar um forró tradicional no Restaurante Cariri.

A faixa de areia clara das praias é ampla e, apesar da água turva, o mar é limpo. O vento constante ajuda a amenizar o calor e é perfeito para a prática de esportes como o kitesurf.

Agora, aqui vão algumas sugestões de passeios em Aracaju que não podem ficar de fora do roteiro.

Passeios

Muitas agências oferecem city tours e passeios por municípios vizinhos. Os valores não variam muito de uma para outra. O diferencial é que umas oferecem algumas horas a mais de duração ou param em lugares que estão fora do roteiro, mas que valem a pena conhecer. De qualquer forma, pesquise e negocie antes de bater o martelo.

A Passarela do Caranguejo tem uma estátua em homenagem a um dos principais elementos da culinária local (Foto: Equipe News/Orleans Costa)

A Passarela do Caranguejo tem uma estátua em homenagem a um dos principais elementos da culinária local (Foto: Orleans Costa/Equipe News)

De ônibus de linha é possível fazer os passeios ao longo da orla. Os ônibus circulares Praia 1 e Praia 2 passam pelos principais locais de visitação e a passagem custa R$ 2,70 por pessoa. Dentre eles estão a Passarela do Caranguejo, os Arcos da Orla de Atalaia, o Oceanário, o Monumento a Personalidades Nacionais, o Farol da Coroa do Meio. Eles também vão até a Orla do Pôr do Sol, caminho para a famosa Crôa do Groé.

Cada região da cidade conta com um terminal de ônibus. Isso facilita muito se movimentar por Aracaju. Tomando ônibus em um dos terminais, o passageiro paga a passagem apenas uma vez, caso precise fazer baldeação em outro terminal.

Mais próximo da região do centro da cidade é possível conhecer o Mercado Municipal, na Avenida Ivo Prado, continuação da Avenida Beira Mar – que na verdade fica às margens do Rio Sergipe. Ele tem uma ala destinada à comercialização de artesanato e produtos locais. A outra ala é um entreposto de venda de hortifruti. A entrada é gratuita.

No Mercado de Artesanato é possível comprar diversos produtos produzidos localmente (Foto: Equipe News/Orleans Costa)

No Mercado Municipal é possível comprar diversos produtos produzidos localmente (Foto: Orleans Costa/Equipe News)

No Parque da Cidade (Parque José Rollemberg Leite) fica o teleférico, de onde pode se ter uma vista panorâmica da cidade. Ele também abriga um zoológico em meio à Mata Atlântica.

Vista do teleférico localizado no Parque da Cidade (Foto: Teresa Passos)

Vista do teleférico localizado no Parque da Cidade (Foto: Teresa Passos)

O teleférico funciona de terça a domingo, das 9h30 às 17h. Já o parque, que tem entrada gratuita, abre às 8h. Ambos ficam na R. Fortaleza, s/n. O passeio dura 25 minutos e descortina também o centro de Aracaju.

Mas fique atento! O local não é muito seguro e assaltos acontecem com certa frequência.

 

Museu da Gente Sergipana

Fachada do Museu da Gente Sergipana (Foto: Institucional)

Fachada do Museu da Gente Sergipana (Foto: Institucional)

Localizado na Avenida Ivo do Prado, 398 – Centro, o Museu da Gente Sergipana é o lugar certo para se conhecer mais sobre a cultura e a arte local. Ele foi inaugurado em 2011 e possui os mesmos moldes do Museu da Língua Portuguesa e do Museu do Futebol, em São Paulo. O local foi concebido por Marcello Dantas,  o mesmo curador do Museu da Língua Portuguesa.

O espaço de 2 mil metros quadrados oferece diversas atividades como apresentações musicais e exposições permanentes e temporárias.

O prédio é totalmente acessível para portadores de necessidades especiais, com rampas de acesso, elevador panorâmico e banheiros adaptados.

O Museu da Gente Sergipana funciona de terça a sexta, das 10h às 16h; sábado, domingo e feriados, das 10h às 15h.

A entrada é gratuita.

 

Oceanário de Aracaju

Oceanário de Aracaju é um dos principais locais de visitação na orla de Aracaju. Ele é administrado pelo Projeto Tamar e fica na Avenida Santos Dumont, 1010. É o primeiro oceanário do Nordeste e o quinto do Brasil.

O prédio do Oceanário de Aracju tem formato de tartaruga (Foto: Projeto Tamar)

O prédio do Oceanário de Aracaju tem formato de tartaruga (Foto: Projeto Tamar)

O Oceanário reúne cerca de 70 espécies diferentes, todas nativas de Sergipe expostas em 18 aquários (cinco de água doce e 13 de água salgada). Logo na entrada, fica o maior deles, o grande aquário oceânico, com 150 mil litros, abrigando cerca de 30 espécies, incluindo arraias, tubarões, moreias, xaréus, caranhas, vermelhos e meros. Possui também a réplica da parte submersa de uma plataforma petrolífera, fazendo com que o visitante entenda melhor a interação da meio natural com essa estrutura existente no litoral sergipano, que é produtor de petróleo. Existem ainda quatro tanques: um onde os visitantes podem tocar em várias espécies de invertebrados, crustáceos, moluscos e peixes, sempre com a  orientação de um monitor; dois tanques com espécies de tartarugas marinhas; e um tanque com tubarões, onde o visitante poderá observar de perto o comportamento da espécie.

Foto: Projeto Tamar

Os ingressos custam entre R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia entrada para estudantes com carteira, crianças acima de 1m e idosos acima de 60 anos). Portadores de necessidades especiais e crianças até 1 metro não pagam.

Foto: Projeto Tamar

Foto: Projeto Tamar

A renda arrecada com os ingressos e a venda de produtos da lojinha do Oceanário é revertida para o programa de conservação das tartarugas marinhas.

Um pouco mais afastados estão outros passeios imperdíveis que podem ser feitos utilizando o serviço das agências de turismo ou com carro alugado. Entre eles estão a Crôa do Groé, a Praia do Saco, a Lagoa dos Tambaquis, Mangue Seco, o Parque dos Falcões, o Delta do Rio São Francisco e o Cânion de Xingó.

 

Crôa do Groé

Vista da Orla do Pôr do Sol (Foto: Orleans Costa/Equipe News)

Vista da Orla do Pôr do Sol (Foto: Equipe News/Orleans Costa)

A Crôa do Groé é uma praia de rio em banco de areia, à beira de uma região de manguezais, banhada por água morna e salobra. Só é possível chegar lá de lancha (R$ 25 por pessoa) ou catamarã (R$ 50 por pessoa), que saem do porto na Orla do Pôr do Sol, onde se pode chegar pelos ônibus circulares Praia 1 ou Praia 2. Se optar pela lancha, você marca com o piloto o horário que pretende voltar ou liga e solicita o barco.

Foto: Orleans Costa/Equipe News

Na beira do rio foram instalados quiosques que, com a subida da maré, permite que os turistas fiquem sentados com as cadeiras dentro dá água. Se você for no período da tarde, a maré começa a subir por volta das 16h.

Um “barco-restaurante” é a única opção para se alimentar no local. Eles servem lanches, porções de camarão,  caranguejos e bebidas em geral.

 

Praia do Saco e Lagoa dos Tambaquis

Vista da Praia do Saco, no povoado Saco do Real (Foto: Orleans Costa/Equipe News)

Há cerca de 80 quilômetros de Aracaju, o lugar é um colírio para os olhos e já foi eleito pela revista francesa Grand Voyageurs como uma das 100 mais belas praias do mundo. A Praia do Saco fica à caminho de Mangue Seco (BA), local que ficou famoso graças à novela Tieta, transmitida pela Rede Globo no final dos anos 80 e início dos 90. Partindo de Aracaju, é possível chegar ao destino de duas formas: pela BR-235 ou via rio Vaza Barris, sobre uma balsa que sai do final da rodovia José Sarney, no Mosqueiro. Para aqueles que não têm carro, a dica é pegar um microônibus da Coopertalse que sai diariamente da Rodoviária Velha. Mas as agências de turismo são uma saída para quem não quer preocupações além chegar e curtir.

É passeio dura um dia e custa em torno e R$ 50 via agência. A van deixa os visitantes pela manhã e volta para buscá-los por volta das 15h.

Vista do alto das dunas. Só é possível chegar de bugue (Foto: Foto: Orleans Costa/Equipe News/Equipe News)

Logo na chegada ao povoado é possível ver os “bugueiros” que oferecem um tour para conhecer a orla, as piscinas naturais e tirar fotos do alto das dunas de areia. Cada veículo leva até 4 ocupantes além do motorista.

As lagoas naturais são uma das atrações da Praia do Saco (Foto: Foto: Orleans Costa/Equipe News/Equipe News)

Os bugues param em torno de 1h nas piscinas naturais. A água é morna e transparente, com sorte, você poderá observar a vida marinha bem de pertinho. Alguns peixes ficam presos nelas quando a maré baixa, e caranguejos coloridos podem ser vistos andando pela areia. O passeio custa R$ 120.

Também é possível alugar jet skis e pegar uma embarcação em direção à Ilha da Sogra ou a vizinha praia de Mangue Seco (BA).

O lugar não tem muita infraestrutura. As opções de hospedagem e alimentação são poucas. O preços das diárias variam entre R$ 70 e R$ 150. Os pratos são bem servidos e giram em torno de R$ 70 na média. As redes oferecidas pelos restaurantes são um convite para aquela soneca pós almoço.

Os visitantes podem entrar na lagoa e alimentar os peixes na mão (Foto: Foto: Orleans Costa/Equipe News/Equipe News)

No caminho de volta para Aracaju, a van faz uma parada na Lagoa dos Tambaquis. Trata-se de uma propriedade privada com criação de peixes e tambaquis que podem ultrapassar os 5kg de tamanho. São cobrados R$ 3 de entrada. Se quiser entrar na água e alimentar os peixes, é só comprar um saquinho de ração, vendido no próprio local. Além dos grandes tambaquis, vários peixes menores circundam as pessoas esperando cair alguma sobra. Se ainda tiver energia após a praia, é permitido nadar com os peixes.

Nas próximas férias, considere conhecer a “Princesinha do Nordeste”. Mas cuidado para não se apaixonar!