Cobrança extra do sistema de bandeiras tarifárias de energia deverá diminuir em fevereiro

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou em reunião de diretoria na última terça-feira (26) a redução em 33%o da cobrança extra pelo acionamento da “bandeira vermelha” no consumo de energia elétrica.

A bandeira vermelha passará a ter dois patamares: R$ 3,00 e R$ 4,50, aplicados a cada 100 kWh (quilowatt-hora) consumidos, e a bandeira amarela passará a R$ 1,50, aplicados a cada 100 kWh.

A medida entrará em vigor a partir de 1º de fevereiro de 2016 e a bandeira vigente para esse mês, e seu patamar caso seja vermelha, serão conhecidos no dia 29 de janeiro.

O calendário de divulgação da bandeira ficou assim:

 

Segundo o diretor da ANEEL e relator da matéria, André Pepitone da Nóbrega, a definição de dois níveis para a bandeira vermelha permitirá maior flexibilidade e aderência frente às variações dos custos de geração de energia.

Para os consumidores, a bandeira vermelha continua indicando que a energia encontra-se com alto custo de geração e devem ser mantidos o uso eficiente e o combate ao desperdício da energia elétrica.

Confira como funcionarão as faixas de acionamento das bandeiras tarifárias a partir de 1/2/2016:

Veja como funcionam as novas bandeiras

bandeirasBandeira verde – Sem custo extra. Geração térmica até R$ 211,28/MWhA. A tarifa cobrada terá o preço normal.

 

 

bandeiras

Bandeira amarela – Custo de R$ 1,50 a cada 100 KWh. Geração térmica de R$ 211,28/MWh a R$ 422,56/MWh.

 

 

bandeirasBandeira vermelha – Patamar 1 (R$ 3,00 a cada 100 KWh): geração térmica de R$ 422,56 até R$ 610/MWh; Patamar 2 (R$ 4,50 a cada 100 KWh): geração térmica maior ou igual a R$ 610/MWh.

 

O aumento das tarifas segundo o sistema de bandeiras entrou em vigor em fevereiro de 2015.