Secret Festival 2016 divulga local do evento em SP

secret_festival-750x440

Acontece neste domingo (6) em São Paulo o Secret Festival 2016, que traz os canadenses do TOPS, inéditos no país, encabeçando o evento, que também conta com show inédito da carioca Mahmundi e première exclusiva do segundo álbum do quinteto paulistano Terno Rei.

Em carreira solo, Charly Coombes, que fez parte do Supergrass, vem do Reino Unido. O trio curitibano Tuyo é comandado pelas irmãs Lay Soares e Lio, finalistas do programa The Voice. As emergentes bandas Carne Doce, de Goiânia, e Trombone de Frutas, da capital paranaense, levam ao palco discos lançados há poucos meses. A ousadia eletrônica do trio Lumen Craft, de São Paulo, completa a programação, assinada pelos irmãos e sócios Dilson e Juliana Laguna.

Na capital paulista, uma fábrica têxtil desativada, construída nos anos 30, é o cenário da quarta edição do Secret. O endereço, que hoje acolhe eventos fechados, recebe shows pela primeira vez. É o mesmo caso de Curitiba, onde o evento aconteceu nesta sexta-feira (4) e que também optou por uma locação inusitada.

Quem vem
Dividido entre apostas e revelações nacionais e internacionais, o Secret convida Mahmundi para uma apresentação solo. É a primeira vez da artista sem banda de apoio, e o repertório, sob medida para o evento.

O festival também serve de plataforma para lançamento de um álbum, o segundo CD do Terno Rei, de São Paulo. É para o público do festival que o grupo apresenta suas novas composições em primeira mão.

Do mesmo circuito do ovacionado Mac DeMarco, o TOPS, de Montreal, chega como um dos mais bem guardados segredos do cenário alternativo mundial. Prestigiado por publicações como FADER, Nylon e VICE, e com forte agenda de shows, o trio é uma das principais cartas do selo Arbutus Records, de esquisitices como pendor pop como Grimes e Blue Hawaii.

O Paraná, outro território reconhecido pela cena musical fértil, tem no sexteto Trombone de Frutas, da capital, um de seus mais maiores destaques. E se na atual temporada do The Voice Brasil o folk-pop das irmãs Lilian & Layane, também de Curitiba, vem arrancando suspiros de Claudia Leitte e Lulu Santos, no Secret elas são Lay Soares e Lio, do Tuyo, ao lado de Jean Machado.

Da prolífica Goiânia, o grupo Carne Doce, da cantora e compositora Salma Jô, é outro exemplo de que a canção brasileira está muito bem representada pelo gênero feminino.

Safra de 2016
Fundadores da FLOW Creative Core e produtores do Sofar Sounds Brasil, os curadores Dilson e Juliana reuniram no Secret alguns dos registros mais interessantes deste ano.

Produzido por Carlos Eduardo Miranda, Mahmundi, álbum de estreia da cantora, compositora e multi-instrumentista do Rio de Janeiro, deve ocupar muitas listas de melhores de 2016. Financiado pela Skol Music, o CD mescla synthpop, r&b e MPB, estilos que governam o mundo de Marcela Vale.

Rock alternativo, cancioneiro nacional e engajamento político pautam o CD Princesa (Independente), que chama atenção pela exuberância de Salma e o instrumental potente de Macloys Aquino (guitarra), João Victor Santana (guitarra e sintetizador), Anderson Maia (baixo) e Ricardo Machado (bateria).

O Trombone de Frutas vem com o LP Chanti Alpïsti (Independente). Segundo disco do combo, o registro transborda lirismo e oferece uma complexa salada que inclui latinidades, post-rock e psicodelia. Agregadores, Conde Baltazar (voz), Thiago Ramalho (guitarra), Rodrigo Chavez (baixo), Marc Olaf (piano), João Taborda (bateria) e Lauro Ribeiro (trombone) conduzem ainda um relevante ponto de apoio para a cena local, o estúdio e casa de shows Arnica.

Outro fruto da capital paranaense, o Tuyo deriva da banda Simonami, que se dissolveu em 2015. Com sonoridade que lembra Buena Vista Social Club, Tegan & Sara e CocoRosie, o trio acaba de divulgar o debute homônimo. No festival, a plateia pode ver de pertinho a doçura vocal de Lay e Lio, e o talento do violonista Jean Machado.

Lumen Craft é promessa do prestigiado selo UIVO Records. Formado em Londres pelos brasileiros John Evans (voz), Noah Guper (guitarra) e Ceah Pagotto (sintetizadores e pads), o grupo se estabeleceu em São Paulo há alguns anos. Com dois EPs (Lumen Field, de 2014, e OVERSEAS, de 2016) e um single, “Hot Like Lava” (2016), eles misturam IDM, soul e dubstep em músicas acachapantes, que os levaram a festivais por onde passaram Miami Horror, Oh Wonder, Database e DJs do núcleo Gop Tun.

Quem também embarca da Inglaterra para o Brasil é Charly Coombes. Caçula dos irmãos da banda Supergrass, o artista, nascido na Califórnia e radicado em Oxford, mora há dois anos na capital paulista e acaba de editar no país o segundo registro da trajetória solo, Black Moon.

Depois colaborar com Graham Coxon, Kings of Leon, The Coral, Stereophonics e Foo Fighters, e de participar de shows da banda do mega-hit “Alright”, o cantor, compositor e multi-instrumentista estreou com o álbum No Shelter, em 2013. Ao vivo, Charly tem a companhia de Clayton Martin (Cidadão Instigado) na bateria, Pedro Pelotas (Cachorro Grande) nos teclados e do produtor musical Rodrigo Del Toro no baixo.

Liderado pelo vocalista e baixista Ale Sater, primo de Almir, o Terno Rei vem com a segunda obra da discografia, ainda sem título. Bruno Paschoal (guitarra), Greg Vinha (guitarra), Luis Cardoso (bateria) e Victor Souza (percussão) completam o quinteto, que aposta em um rock de paisagens climáticas, com guitarras que remetem a Felt e The Go-Betweens, e letras em bom português.

Em parceria com o jovem selo Balaclava Records, o Secret é responsável pela vinda da garota e dos garotos do TOPS. Autores de um par de LPs elogiados pela crítica dos Estados Unidos e Canadá (Tender Opposites, de 2012, e Picture You Staring, de 2014), a vocalista Jane Penny, o guitarrista David Carriere e o baterista Riley Fleck desfilam pérolas pop, sob influência de Ariel Pink, Fleetwood Mac e Sly and the Family Stone.

Songs from a room
Toda semana, os irmãos Laguna colocam em prática a edição paulista do Sofar Sounds, que chegou ao Brasil em 2012. Sempre em uma locação diferente e improvável, o evento é palco de encontros, experimentações e conexões, e tem base em mais onze capitais do país.

Ao reunir músicos, profissionais do mercado e uma plateia ávida por novidades, o projeto se transformou em um dos ativos espaços para o cenário autoral das mais de 250 cidades por onde se espalhou pelo mundo. Karen O’ (Yeah Yeah Yeah), The Bastilles e Lianne La Havas, por exemplo, já tocaram no Sofar, que deu os primeiros passos em Londres, em 2011.

Foi por meio desses encontros semanais, vale dizer, que os curadores do Secret conheceram Tuyo, Lumen Craft e artistas que fizeram parte de edições anteriores do festival.

A dupla também é sócia da FLOW, empresa dedicada à criação de conteúdo para marcas como Spotify Brasil, Red Bull e Heineken. Dilson, por sua vez, trabalhou nos bastidores dos festivais ingleses Glastonbury e V Festival, e como guitarrista acompanhou Michael Bublé, Jason Derulo, Maria Rita, Max de Castro e Marcelo D2.

Tiê, O Terno, Dingo Bells, Duda Brack, Inky, Mustache & Os Apaches, entre outros representativos nomes da nova MPB, estiveram no Secret Festival entre 2012 a 2015. Nesses anos, o evento ocorreu, respectivamente, no Centro Cultural Rio Verde, Red Bull Station e Estúdio Trama.

A 4ª edição do Secret Festival 2016 – São Paulo será realizada neste domingo (6), a partir das 14h.
Local secreto: Vila São Paulo, localizado na Rua Visconde de Parnaíba, 2910 – Brás.
Ingressos à venda em www.secretfestival.com.br.
Censura livre

Fonte: Divulgação