Museu Afro Brasil tem programação especial para o Dia da Consciência Negra

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

O Museu Afro Brasil celebra o Dia da Consciência Negra com uma programação especial nos dias 20 e 21 de novembro. Confira a programação completa:

Sábado (20)

10h30 – Contação de historia: “Aos Pés do Baobá” – Edição especial com Dona Cici
Durante este evento de contação de histórias ou mediação de leitura, os visitantes terão oportunidade de conhecer narrativas africanas ou afro-brasileiras e, em seguida, participar de um bate-papo conduzido por integrantes do Núcleo de Educação do Museu Afro Brasil. No mês de novembro, em comemoração ao mês da consciência negra, o projeto se dedicará a personalidades negras fundamentais para a História do Brasil.
Público-alvo: infanto-juvenil, a partir de 5 anos. Inscrições: eventos.educacao@museuafrobrasil.org.br

11h30 – Oficina de Culinária Criativa “Cozinhando História”, com Dona Cici.
Em parceria com a Fundação Pierre Verger, será realizada uma oficina que demonstrará a influência africana na culinária brasileira. Durante a atividade será confeccionado abará e vatapá pelos participantes.

12h30 – Abertura da mostra “Um tributo ao historiador Joel Rufino dos Santos”
Joel Rufino dos Santos foi um historiador, professor e escritor brasileiro, tendo sido um dos nomes de referência sobre o estudo da cultura africana no país. Nascido no bairro de Cascadura, cresceu apreciando a leitura de histórias em quadrinhos. Falecido em 4 de setembro de 2015.

13h30 – Lançamento de Livros
* “Cozinhando História. Receitas, Histórias e Mitos de pratos afro-brasileiros”, Edições Fundação Pierre Verger.
Organizadores: Josmara B. Fregoneze, Marlene Jesus da Costa, Nancy de Souza com fotos de Pierre Verger.
* “Uma estrela negra no teatro brasileiro: relações raciais e de gênero nas memórias de Ruth de Souza (1945 – 1952)”
Julio Claudio da Silva, UEA Edições, Manaus.
* “Raiz de um negro brasileiro”
Oswaldo de Camargo, Ciclo Contínuo Editorial, São Paulo.
* Catálogo da exposição “Regastein Rocha e a Editora Raízes”.

14h30 – Oficina de Culinária Criativa “Cozinhando História” – Cuscuz de tapioca e
lelê.

Durante a atividade será confeccionado abará e vatapá pelos participantes  confeccionado um abará pelos participantes.

15h – Roda de Conversa com Dona Cici


 

Domingo (21)

12h – Abertura das exposições:

“Adornos luminosos. Rogélia Peres”

Miçangas são estão na base da criação da  design pernambucana Rogélia Peres. Além de criar desenhos exuberantes, Rogélia é uma colorista requintada. Em suas joias de miçangas a brasilidade se faz presente.

“Deoscóredes Maximiliano dos Santos. O Universo de um Alapini”

Mestre Didi sempre foi um homem voltado para a cultura e a vida afro-brasileira, desde os muitos livros que publicou sobre o culto dos ancestrais, no qual tinha o honroso cargo de Alapini. Foi um artista escultor de lindas obras, cuja temática falava desse extraordinário universo da África mítica,onde os deuses estão na terra, e por isso suas esculturas eram totêmicas, saíam do chão para alcançar o infinito.

“Arte, Adorno, Design e Tecnologia no Tempo da Escravidão – nova montagem”

A exposição, inaugurada em 20 de novembro de 2012, ganha uma nova montagem 3 anos depois, uma mostra que reescreveu a história da tecnologia do Brasil, resgatando a Nação construída pelas mãos dos africanos, trazendo uma imagem positiva do negro, fundamental para assumirmos com orgulho sua presença em nossa identidade

13h30 – Apresentação Musical: Bloco Ilú Obá de Min
Bloco Afro Ilú Oba De Min é um bloco composto exclusivamente por mulheres e desde 2005 sai às ruas de São Paulo celebrando a cultura afro-brasileira e destacando a participação das mulheres no mundo.

14h30 – Apresentação Musical: Maracatu Bloco de Pedra
O Bloco de Pedra é um grupo de Maracatu de Baque Virado da cidade de São Paulo. O grupo apresenta uma formação contemporânea frente a tradição secular desta cultura afro-brasileira, representada aqui por meio da percussão, da dança e do canto, com todo o gracejo e o vigor da cultura popular brasileira.

 

O Museu Afro Brasil fica na Av. Pedro Álvares Cabral, s/n, dentro do Parque do Ibirapuera. Entrada pelo Portão 10.