Morre Chris Cornell aos 52 anos

Chris Cornell (52), uma das vozes mais conhecidas do movimento grunje, morreu na noite da última quarta-feira (17). O ex-frontman do Soundgarden, que o lançou, e Audioslave, foi encontrado por um amigo já sem vida no chão do banheiro de seu quarto no Casino MGM Grand, em Detroit (EUA), onde estava hospedado. A polícia trabalha com a suspeita de suicídio por conta de uma faixa que estava enrolada no pescoço do músico.

Cornell nasceu em 1964 em Seattle e ajudou a formar Soundgarden 20 anos depois. A Sub Pop, então uma gravadora novata, lançou o primeiro single do grupo, “Hunted Down”, em 1987, bem como dois EPs subsequentes. O álbum de estreia do grupo, “Ultramega OK”, veio um ano depois.

“Badmotorfinger”, lançado em 1991, se beneficiou da onda de atenção que estava começando a cercar a cena de Seattle, onde o Soundgarden, junto com Nirvana e Pearl Jam. As viagens musicais da banda tendiam para o nó e a escuridão, mergulhando em metros e pontuados pela voz de Cornell, que poderia mudar rapidamente de um uivo de alma para um grunhido.

Três dos álbuns de estúdio do Soundgarden receberam disco de platina, incluindo “Superunknown”, de 1994, com “Black Hole Sun”, “Fell on Black Days”, “Spoonman” e “My Wave”.

O grupo – que inclui o guitarrista Kim Thayil, o baixista Ben Shepherd e o baterista Matt Cameron – se separou em 1997, mas se reuniu em 2010 e vinha se apresentado regularmente desde então. Em uma revisão de um concerto de 2011 no Prudential Center em Newark, o crítico pop The New York Times Jon Pareles, chamou o Soundgarden de “uma banda reunida que pode pegar direto de onde parou”. Em 2012, lançou King Animal, seu primeiro álbum em 16 anos, que o Sr. Pareles disse” soa como quatro músicos vivem em uma sala, fazendo música que aperta e relaxa como um punho. “

O grupo tocou no Fox Theatre, em Detroit, na noite de quarta-feira e estava programado para se apresentar em Columbus, Ohio, sexta-feira, no Rock on the Range.

No dia 10 de março deste ano, o cantor lançou uma música inédita, “Promise”.

Cornell parecia estar ativo nas mídias sociais nas horas precedentes à sua morte. Um post em sua conta no Twitter na quarta-feira anunciou que o grupo havia chegado a Detroit, e um clipe da versão 2012 do grupo “By Crooked Steps” foi publicado em sua página oficial no Facebook horas antes de sua morte.

Cornell tinha reconhecido em entrevistas que lutava com o uso de drogas ao longo de sua vida. Em um artigo de Rolling Stone de 1994, ele se descreveu como um “usuário de drogas diário aos 13” que tinha desistido quando ele completou 14 anos.

Depois que o Soundgarden se desfez em 1997, Cornell retornou ao uso intensivo de drogas, disse ao The Guardian em uma entrevista em 2009 , descrevendo-se como um “pioneiro” no abuso do opiáceo OxyContin e que tinha ido para a reabilitação.

Cornell lançou cinco álbuns solo durante e após o tempo com o Soundgarden, começando com o LP 1999 “Euphoria Morning.” Seu álbum de 2007 “Carry On” apresentou uma cobertura acústica da música “Billie Jean”, de Michael Jackson, que serviu de inspiração e contribuiu com a música “Seasons” para a trilha sonora de “Singles”, a carta de amor de Cameron Crowe para a cena musical de Seattle, e atuou ao lado de outros membros da Soundgarden no filme.

Em 2001, após a saída de Zack de la Rocha, vocalista do Rage Against the Machine, Cornell e os membros da banda formaram o Audioslave. O grupo lançou três álbuns antes de anunciar sua separação em 2007.

Em novembro de 2016, o músico caiu na estrada pela primeira vez com outro supergrupo, o Temple Of The Dog, com membros do Soundgarden e Pearl Jam. O grupo foi formado para homenagear Andrew Wood, o vocalista das bandas de Seattle Malfunkshun e Mother Love Bone, que morreu de uma overdose de heroína em março de 1990.

Em entrevista ao The Times, Cornell disse que o grupo decidiu finalmente trazer suas canções à vida para honrar o Sr. Wood. “Eu pensei, bem, isso é uma coisa que eu posso fazer para me lembrar e talvez outras pessoas de quem esse cara é e foi, e manter sua história e, de alguma forma, sua vida conosco”, disse ele.

Curtam a música “Show Me How To Live”, da época em que Chris Cornell estava como vocalista do Audioslave:

Fonte: The New York Times